• Redação Obra Prima

Toque europeu nos Jardins

Pronto para morar, no nobre bairro paulistano, o Nord Residential, projeto assinado pela Spol Archtects para a Nortis Incorporadora, traz um design bem estratégico, que resultou em menos apartamentos por andares, prédio mais estreito, mais alto e com maior possibilidade de entrada de luz natural. Saiba o que está por trás deste conceito.



Imagina um escritório de arquitetura nórdico chegando em São Paulo. Foi como surgiu o Spol, ponto de contato entre duas culturas diferentes, liderado pelos arquitetos Adam Kurdahl, Jens Noach e Raissa Bahia com escritórios em São Paulo e Oslo.


O projeto arquitetônico pensado para o Nord Residential permeia diferentes culturas por meio do design e traz consigo uma tendência atemporal. Desenvolvido para a construtora @nortisinc, no bairro dos Jardins, em São Paulo, busca explorar o melhor das duas escolas: o modernismo brasileiro, com a presença do concreto, e o design nórdico, com a presença de materiais naturais e abundância de luz, aliados a espaços abertos e integrados. "A estrutura escandinava trata de luz e materiais, de fazer mais com menos. A arquitetura brasileira tem essa forte tradição de usar concreto para seus espaços", define Adam Kurdahl, sócio e diretor criativo.



O terreno escolhido pela Nortis está quase no cume da Paulista, com possibilidade de vistas muito interessantes, mas em contrapartida é um terreno super estreito. "A solução encontrada pelo design foi o deslocamento dos duplex, aumentando a privacidade entre as unidades e caracterizando a esbelta fachada", conta Raissa Bahia, sócia e diretora comercial da Spol. "No primeiro teste que foi feito, achamos que o prédio estava muito largo e nao permitia a luz do sol, ou seja o predio era muito largo, mas não muito alto. Então tentamos fazer um predio mais estreito, colocando menos apartamentos por andar e tornando-o mais alto", conta o diretor criativo do Spol.





A torre de habitação tem diferentes expressões de fachada para os lados frontal e posterior, evidenciando uma diferenciação dos tipos de apartamentos e proporcionando diferentes vistas para quem vê o edifício do exterior. O mesmo dualismo se reflete nos interiores do projeto, reunindo, mais uma vez, uma clara plasticidade espacial, com o uso de materiais naturais e luz. "Aqui na Spol, resolvemos a arquitetura de dentro para fora. A gente entende que o design é que deve resolver os desafios de projeto", enfatiza Raissa.





O pé-direito duplo, presente no interior dos apartamentos duplex, é uma solução que confere imponência,liberdade, amplitude e mais sofisticação ao ambiente. Além disso, traz mais luminosidade, maior circulação de ar e melhor comunicação visual com a paisagem externa, criando um espaço dimensional de vistas incríveis.




Já a guarita de entrada do residencial é outro monumento à parte. Inspirada nos trailers americanos da marca Airstream - facilmente reconhecíveis pelo distinto formato de suas carrocerias de alumínio - foi planejado como outro elemento de design: uma cápsula esculpida em concreto, material que remete à brasilidade.




"A gente quis acrescentar um olhar que não conflitasse com a linguagem que se tem na região, mas que trouxesse um ângulo novo", diz Daniel Trepins, sócio da Nortis Incorporadora.



Texto e imagens: Spol e Nortis





6 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo