• Redação Obra Prima

Modernos e Eternos BH esquenta inicio do inverno na capital mineira

Instalada no icônico edifício projetado por Oscar Niemeyer, em1953, mostra prestigia a arquitetura e design da primeira cidade moderna planejada do Brasil.



Em sua sétima edição, começa amanhã a mostra Modernos e Eternos BH, que ocupará nove andares do prédio do P7 Criativo, de 21 de junho a 7 de julho. Belo Horizonte é lugar de cultura efervescente, berço de criadores de diversas áreas, e obra de arte de outros tantos.



Primeira cidade moderna planejada no Brasil, Belo Horizonte foi fundada em 1897 e, desde então, acumula uma paisagem urbana singular capaz de contar a passagem da história por meio da Arquitetura. Eclético, art déco, neogótico, neoclássico, modernista, pós-modernista, os estilos se completam pelas ruas e vão muito além de nomes bastante conhecidos como o Conjunto Moderno da Pampulha.



A mostra Modernos e Eternos apoia e quer fazer parte da requalificação econômica do coração de Belo Horizonte, o hipercentro, que reúne parte do patrimônio histórico, arquitetônico e cultural da cidade. E foi pensando nisso que a organização da mostra escolheu um espaço especial para erguer morada nesta 7ª edição: o prédio do P7 Criativo, um dos marcos da arquitetura moderna, com projeto desenvolvido por Oscar Niemeyer, localizado na Praça 7, ponto de convergência das principais avenidas da capital. Um local cheio de histórias, que será contada ao longo deste 2022.



Construído em 1953 para ser a sede do Banco Mineiro de Produção, o edifício possui traços modernistas, perfil arredondado, acompanhando o alinhamento dos prédios vizinhos. Possui ampla área envidraçada na lateral da avenida Afonso Pena e frisos horizontalizados de concreto pelo lado da rua Rio de Janeiro. O projeto contrasta com os estilos eclético do Banco Hipotecário e o art déco do Cine Brasil.



O P7 Criativo, inaugurado em abril deste ano, no belo espaço revitalizado com investimentos de R$ 56,2 milhões, é a 1ª agência de desenvolvimento criativo do Brasil, gerida pela Federação das Indústrias de Minas Gerais – FIEMG, com a missão de conectar empresas e talentos para gerar negócios inovadores, sustentáveis e transformar a economia de Minas Gerais. Com mix&match de peças vintage, antigas, contemporâneas e arte, a mostra apresenta 40 ambientes assinados por 45 profissionais consagrados e jovens talentos.

O emblemático endereço também acolherá os eventos paralelos, com atividades e ações de cultura, moda, história, entretenimento e gastronomia, comandada pelo Chef Leonardo Paixão pelo 5º ano consecutivo. Veja mais informações no site da Modernos e Eternos BH.


Art Déco + Pop Art


Foto: Gustavo Xavier


A SALA DE JANTAR GOZTO, criada pelo arquiteto, designer e escultor Maximiliano Crovato, de São Paulo, para a galeria de design Gozto, do Rio de Janeiro, é apresentada nesta sétima edição da mostra Modernos Eternos, em BH, com os pés fincados no estilo Memphis - pós-modernismo que surgiu com arquitetura e design geométricos e coloridos em 1980, na Itália. O autor do projeto de 75 metros quadrados no interior do P7 Criativo é fã do estilo desde 2018, quando criou algumas das peças da coleção Geometria, sucesso de mídia e vendas em feiras de design à época, hoje (re)apresentada em novas cores, acrescidas de outros itens inéditos de mobiliário, em um cenário mais que contemporâneo. "A fusão dos estilos Art Déco e Pop Art resultou em um movimento que pode e deve ser revivido sempre, pelo modernismo e eternidade da proposta de chamar atenção para as formas, revolucionar e mexer naquilo que está pré-estabelecido”, conceitua o arquiteto.


Serviço




13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo