• Redação Obra Prima

Arquitetura e Design de Interiores pensados juntos

Esta casa localizada em Rifaina (a 464 km da capital, São Paulo) foi erguida do zero, às margens de uma represa do Rio Grande, para ser usada nos finais de semana por uma família composta por um casal, com dois filhos homens, de 19 e 22 anos. Rico em materiais e texturas naturais, o projeto de interiores da designer Cacau Ribeiro, criado em paralelo ao projeto de arquitetura da casa, da C4 Arquitetos, adotou a mesma linguagem estética do início ao fim. Fotos: Denilson Machado – MCA Estúdio e Ligia Cordeiro.




O uso do cimento queimado no piso e em parte do mobiliário foi a primeira solicitação da cliente para alcançar o visual desejado - minimalista e elegante, com simplicidade. “Fizemos as bases das camas e as mesas de cabeceira em alvenaria. Usamos pranchas de placas cimentícias para obter uma espessura mais delicada e fazer o rack da sala de TV e os bancos, recobertos com nata de cimento”, conta Cacau.




Nos banheiros, o cimento queimado também foi utilizado a pedido da cliente, apesar de não ser indicado devido às trincas que o material pode apresentar com o tempo”, acrescenta. Segundo ela, o ponto alto do projeto é a marcenaria. Nos quartos amplos e fáceis de limpar, grandes painéis de carvalho com palha separam o dormitório do banheiro, camuflando a entrada. O mesmo recurso foi usado na cozinha gourmet, escondendo o acesso ao lavabo e à lavanderia.




Com 377m² de área construída, esta casa conta com um grande living com espaço gourmet e área de jogos integrados; um “aquário” na fachada, com brises de madeira voltados para a sala de jogos, onde são guardados os objetos de ski, coletes e remos; lavanderia e lavabo atrás da cozinha gourmet, escondidos pelo grande painel de marcenaria; sala de TV; quatro grandes suítes; sauna e piscina.




Outro destaque do projeto são as claraboias no living, nos corredores e nos banheiros, que otimizam o uso da luz natural, conferindo a sensação de amplitude e a integração com a natureza, favorecendo o ciclo circadiano. “A iluminação zenital proporciona acolhimento e leveza quando bem projetada. Idealizamos, juntamente com os arquitetos responsáveis, a ideia de trazer essa iluminação natural para dar amplitude aos espaços. Utilizamos biribas por baixo, o que criou um efeito de sombras lindo que muda a cada minuto, de acordo com a incidência do sol”, explica Cacau.














4 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo