• Redação Obra Prima

A vibrante Casa Turquesa da Mata

"A Arquitetura permanece experimental quando se mantem aberta a novas Ideias e aspirações", pontuam os sócios Studio Carlito e Renata Pascucci, localizado em Maresias, São Sebastião, SP. A dupla, que assina a Casa Turquesa da Mata, tem no seu DNA uma filosofia de criar projetos para pessoas com espírito jovem, independente da idade, propondo soluções despojadas, inusitadas, casuais, coloridas e atemporais, com um jeitão brasileiro.



LADO A


“Queríamos uma casa que fosse totalmente imersa na natureza, possibilitando andar descalço o tempo todo e, dessa forma, sentir de fato o ambiente que envolve a construção. Como o terreno faz parte de uma área de preservação ambiental na Mata Atlântica, queríamos impactar de forma positiva, respeitando a matéria prima e o terreno que é rodeado de árvores nativas. Por isso as construções ocupam o terreno de forma que ‘abraçam’ as árvores já existentes, então a casa parece uma nave que ‘pousou’ no terreno", conta os arquitetos Carlito e Renata Pascucci.








Isolada da casa por uma passarela, a suíte é também envolvida pela Mata Atlântica. É um quadro vivo e o jardim, o protagonista.





LADO B


Com clima bem praiano, inserida em meio à Mata Atlântica, a Casa Turquesa da Mata foi construída em palafitas. Na pauta do projeto, cuidados com a sustentabilidade e respeito ao meio ambiente local. O seu desenho foi dividido em três blocos, sendo interligados por passarelas e abraçados pelo jardim. A sensação é como se ela estivesse flutuando no solo.




Detalhe do banco vermelho, original das antigas arquibancadas do estádio Vila Belmiro de Santos: "Um achado de nossas buscas por mobiliários únicos e que tem história, ele registra a época do nosso grande jogador Pelé", contam.





"Se tem uma coisa que gostamos é um bom som, e isso não poderia faltar: daí a coleção de vinil na área gourmet, um espaço descontraído para acolher os amigos".



LADO C


"A elaboração do Projeto no espaço e a matéria prima, assim como numa metáfora poética, se propõe a provocar os sentidos, como fazem as artes; da música, pintura, escultura, cinema, estimulando e harmonizando razão e o imaginário. É a experiência sensorial amplificando toda a percepção do Projeto.

Esta é a nossa proposta: Relacionar os sentidos, uma grande interseção de disciplinas combinada com essência intuitiva. Novas experiências materiais e criativas, uma fusão que resulta na Arquitetura que transpira; Humanidade, Arte, História e Contemporaneidade (com+fusão organizada)", conceituam.




O corredor, que dá passagem do Lado B ao C, é uma verdadeira galeria de lembranças trazidas de viagens, compondo livros, peças aborígenes, da Austrália, e indígenas, do sul da Bahia, estátuas da Indonésia, da África do Sul e do Peru peças em papel machê do México e de Minas Gerais, canoas de madeira de caiçaras do litoral fluminense e cerâmicas baianas.

⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀



Na suíte deste bloco, paredes de tijolos à vista e portas de demolição trazem charme e aconchego.

13 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo