top of page
  • Redação Obra Prima

Casa Guará

Luz e calor foram as primeiras e mais enfatizadas premissas estabelecidas pelos clientes: um jovem casal com duas filhas. Outro pedido era uma grande relação da casa com seus jardins”, Nommo Arquitetos. Fotos: Eduardo Macarios.



“O lote está localizado em um condomínio fechado no bairro Pilarzinho, em uma região alta da zona norte de Curitiba, próxima a grandes parques e áreas verdes. Partimos do posicionamento de um único bloco, colado nas divisas laterais e próximo à cota média do lote, para garantir espaço livre aos fundos, a mínima necessidade de movimentação de terra e uma boa elevação da casa em função da vista. Então criamos uma modulação que situasse toda a hidráulica e circulação vertical ao centro, deixando o térreo fluido e permitindo o uso de uma estrutura convencional e de baixo custo.



No primeiro pavimento encontra-se, ao centro: o lavabo, a cozinha aberta, área de serviço e a escada – que por estar exatamente no meio da casa foi executada em chapa metálica, buscando leveza. No setor à esquerda está a área social, que através de grandes aberturas tem a sala de estar e jantar interligada tanto ao jardim de acesso quanto ao jardim dos fundos. E à direita da casa encontra-se um grande vazio que ora serve de abrigo de veículos e ora comporta-se como extensão do circuito social. No segundo pavimento, em função da busca pelo sol da manhã, solicitada pelo casal, posicionamos a suíte sobre a garagem com vista para o jardim interno.



Os quartos das filhas encontram-se na parte frontal da casa, com insolação da tarde. Na região com menor incidência solar foi posicionada a biblioteca e ateliê. Ao centro do volume estão os banheiros, uma rouparia e a escada. A partir da setorização definida, iniciamos o processo de subtração e adição de volumes, buscando potencializar a entrada de luz na casa. No térreo, adicionamos um pátio frontal ligado à área de serviço, com a função de quaradouro. No segundo pavimento, foram criadas duas sacadas: a da suíte, proporcionando luz e calor que vêm da face norte; e a dos quartos das filhas, criando assim a atmosfera lúdica de um ambiente de acesso exclusivo das irmãs, contemplado com um pé de jabuticaba.



Resolvida a questão da iluminação através de um pé-direito alto, paredes brancas e de esquadrias piso-teto, nos voltamos ao conforto térmico. A partir de estudos, chegamos ao cenário de aplicação de bloco cerâmico em pé e contra paredes em drywall preenchidas com lã de rocha, para garantia da qualidade térmica tanto no inverno como no verão. O calor da casa vem também na escolha das cores: dois tons de laranja e um de vermelho no piso, em pintura epóxi, e o vermelho nas esquadrias, reforçando a característica solar do projeto. Por fim, voltamos a base de todo o projeto: o sol”. 




Fonte: Nommo Arquitetos, ArchDaily



2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page